StartupDojo em Campo Grande, Mato Grosso do Sul

No último fim-de-semana estive em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, para participar do Circuito Empreendedor como mentor do StartupDojo, na companhia dos amigos Rafael Lima, Juan Bernabó e Edson Mackeenzy. Resultado? Adorei Campo Grande e a galera de lá. Fiquei super bem impressionado com a cidade e não vejo a hora de voltar! De quebra, ainda tive a chance de dar uma passadinha rápida em Bonito e também curti demais. Vou ter que voltar com calma, com a Pati, porque o lugar é muito legal!

Campo Grande fez com que me sentisse um idiota. Um fenômeno comum no Sudeste é que a gente acha que toda a ação se concentra no eixo Rio-São Paulo. E a gente tende a ignorar o resto do país. É uma atitude bem babaca, mas bastante comum. De repente a gente até lembra do Sul e Nordeste. Mas, Centro Oeste e Norte são como grandes vazios que estão lá e a gente acha que não tem ninguém, nem nada interessante. Quanto engano!
Infelizmente ainda não conheço a região Norte e meu contato com o Centro Oeste ainda é limitado. Fui a Brasília algumas vezes, mas só ano passado pude realmente conhecer melhor o lugar e a galera de lá, por convite dos meus amigos da SEA Tecnologia. Adorei a experiência e espero voltar muitas vezes.

Com Campo Grande a situação foi mais drástica. Fui sem nenhuma expectativa, como alguém que vai conhecer um lugar do qual mal escutou falar e não faz ideia do que irá encontrar. Mas, quando cheguei lá, me deparei com uma capital que não parece ter nada a ver com as demais capitais brasileiras que já conheci (mais da metade).

A impressão geral foi excelente, desde o primeiro momento. A cidade tem avenidas largas, tipo muito largas e completamente fora dos padrões das demais capitais. Pareceu-me bem organizada, com várias praças e áreas verdes legais e um transito que flui bem, justamente porque as avenidas são largas.
A galera nos levou na estação ferroviária para experimentar o Sobá. Que lugar maneiro! E que comida deliciosa! Adorei! Fico com água na boca só de lembrar. Também experimentei o Tereré e amei. O chato é que isso foi depois de ir no mercado onde vendem a erva. Durante a visita, como ainda não tinha experimentado o Tereré, não comprei erva para trazer. Depois que experimentei, não voltei mais ao mercado e voltei para o Rio de mãos vazias. Não consigo me perdoar. :-( Então, que isso seja um motivo para eu voltar logo a Campo Grande e dessa vez fazer direito: comer Sobá inúmeras vezes e trazer um carregamento de erva para preparar Tereré. :)

Lá em Campo Grande tive a oportunidade de conhecer uma galera muito legal e com uma tremenda iniciativa. A turma que participou do StartupDojo foi sensacional. Surgiram ideias maneiríssimas e a galera realmente se empenhou para realizá-las. No processo, acabei tendo conhecimento de várias iniciativas que surgiram em Campo Grande e que hoje são empreendimentos bastante relevantes e bem conhecidos, como é o caso do Reclame Aqui e do Portal Educação, entre outros.
Porém, uma das histórias que mais me marcou foi a do Guilherme Junqueira e do seu incrível exemplo de cidadania, que viabilizou a Incubadora Tecnológica. Essa história merecia ser contada zilhões de vezes Brasil afora. É muito maneira!

Meu amigo Saulo Arruda é quem me convidou para participar deste evento e eu lhe serei eternamente grato por essa oportunidade. Só assim pude compreender que Campo Grande é um segredo bem guardado. Uma cidade maneiríssima, com uma galera para lá de gente boa e simpática, que espero ter a chance de rever muitas outras vezes, já que Campo Grande agora é uma das minhas cidades favoritas no mundo. E não há nenhum exagero nisso, garanto!

Depois do evento, como teríamos que esperar até a segunda à noite para retornar ao Rio, eu e meu amigo Rafael Lima conseguimos agitar uma ida rápida a Bonito, com as dicas do Guilherme e do Saulo. Que bom que fizemos isso, porque apesar de breve, a visita à Bonito foi excelente e tivemos a chance de conhecer outro lugar ao qual teremos que voltar muitas outras vezes. Bonito realmente merece ser visitada! O pouco que vimos foi lindo e tudo lá nos pareceu muito organizado e profissional. Recebemos um serviço de primeira qualidade, com preço extremamente justo e um atendimento para lá de gentil.
Em suma, nesse último fim-de-semana tive a oportunidade de conhecer um pouquinho do Mato Grosso do Sul. E assim percebi o tempo perdido. É um lugar muito, muito, muito melhor do que eu jamais imaginaria e para onde deveria estar indo com frequência há tempos, ao invés de ignorar, como tão frequentemente fazemos aqui do Sudeste. Agora, a minha curiosidade também se estende aos demais estados do Centro Oeste, Norte e os que ainda não conheço do Nordeste. Espero corrigir essa falta grave o quanto antes, porque sei que a cada visita vou me surpreender positivamente.
O legal do Brasil é que a cada lugar novo que a gente vai, descobre que sempre tem uma galera gente boa fazendo coisas legais, mas que a gente não tinha nem ideia. Quero mais é conhecer essa turma!

Por fim, meu muitíssimo obrigado ao Saulo e ao Guilherme pelo convite e por viabilizar a nossa ida. E um obrigado enorme a todos que estiveram conosco nesse fim-de-semana e permitiram que tivéssemos um excelente primeiro contato com o Mato Grosso do Sul. Quero revê-los em breve e, sobretudo, quero revê-los inúmeras outras vezes. Campo Grande é que há! E, claro, meus parabéns a todos que participaram do StartupDojo e lutaram por suas ideias. Sei que ainda vou ouvir falar muito de vocês. ;-)


Comments